Nós lideranças Mayuruna representados por suas respectivas comunidades Lobo, Trinta e Um, São Meireles, Soles e Cruzeirinho reunimos em aldeia Lobo para manifestar contra o retrocesso dos nossos direitos que foi conquistado com muita luta, não estamos de acordo com que o governo está fazendo pelos povos indígenas.

Somos o povo originário dessa terra, muito antes de existir o país Brasil muito menos a fronteira nossos antepassados e nossos avos já viviam aqui, guerreavam por essa terra com outros povos, quando os brancos chegaram invadiram a nossa terra, ouve varias massacres e extermínios armados durante séculos, tomando terra e nos expulsando da nossa própria terra.

Somos filhos de guerreiros dessa terra, nossos pais derramaram seus sangues e deram suas vidas para garantir o nosso futuro, continuaremos com mesmo espirito dos nossos pais para garantir o futuro dos nossos filhos.

Nós fizemos contato com os brancos com intenção de viver em paz, que estávamos cansados de guerrear, mas se governo tirar o nosso direito que conquistamos com muita luta, estão nos retrocedendo no mesmo caminho do passado.

Nós resistimos o extermínio dos brancos durante séculos e continuaremos resistindo da mesma forma o retrocesso que o governo atual está nos propondo, nunca desistiremos de lutar pelo nosso direito, lutaremos firmemente enquanto nos existir, enquanto o povo Mayuruna existir, nossos pais nos ensinaram ser guerreiros e lutar pela vida, terra, água e pela existência do povo Mayuruna.

A terra que vivemos não é dada pelo governo, vivemos na terra que nossos pais sempre viveram, nós somos o Estado dessa terra, governamos essa terra com respeito sem destruir a vida, enquanto os brancos destroem sem se preocupar com os outros com meio ambiente.

Por esse motivo queremos mais respeito pela parte do governo e respeitem o direito que nós temos que os povos indígenas conquistaram com muita luta. Com  isso queremos que o governo brasileiro consulta primeiro para os povos indígenas conforme a constituição 1988 dos direito dos índios os deputados e senadores  não mandam os povos indígenas, queremos  respeito do nosso direito

A funai é o único órgão oficial do governo, parceiro dos povos indígenas desde o contato, na defesa dos nossos direitos, na proteção de território, dos isolados e interversão dos muitos conflitos com os brancos, a funai tem o papel muito importante nesse sentido. Enfraquecimento da FUNAI ou na extinção causara muitas consequências de conflitos com os brancos.

Para evitar esses conflitos queremos a FUNAI fortalecido com mais recursos para proteção da nossa terra e mais servidores qualificados para atuar dentro das terras indígenas.

Não queremos que as bases de proteção e frentes de proteção seja extinta, com a extinção das bases da FUNAI, esta deixando em risco a vida dos povos isolados e dos próprios invasores a FUNAI, também aumentara a invasão nas nossas terras.

A terra indígena é uma das terras com maior concentração dos índios não contatados do mundo, além disso, com a invasão intensa e com atividades ilícitas como caçadores, pescadores e narcotraficantes intensas.

A FUNAI é único órgão do estado que atua nas terras indígenas juntamente com os povos indígenas, que atende os povos indígenas na hora de tensão minimizando os problemas na nossa terra.

Por isso queremos que o governo garanta os recursos suficientes para FUNAI executar suas ações dentro da nossa terra.

Queremos que a governo garanta mais recursos para FUNAI, para monitoramento da nossa terra e mais recursos para as bases de proteção e para proteção dos índios isolados, garantindo a segurança e a integridade física desses povos.

Queremos que governo garanta mais recursos para FUNAI atuar nas áreas de fronteira, sem a presença desse órgão a nossa fronteira ficará vulneráveis, os conflitos aumentara com os invasores estrangeiras.

Desde nosso contato com os brancos a FUNAI tem feito o papel diplomático para evitar esses conflitos, com enfraquecimento ou a extinção da FUNAI não haverá a paz do nosso povo, resolveremos os problemas da nossa terra do nosso jeito tradicional que muito tempo os nossos pais vem praticando para resolver os problemas de invasão da nossa terra.

Não aceitamos que cargos de CTLs seja só apenas os servidores concursado da FUNAI, isso dificultara mais ainda as atividades dentro das aldeias, nós já tivemos essa experiência no passado, sabemos que os concursados não vem para trabalhar nas aldeias, os concursados vem apenas trabalhar nas sedes no ar condicionado.

Queremos que os cargos de CTLs seja ocupados pelas pessoas de coragem sem e nomeados pelas comunidades atendidas.

Waki Mayoruna – liderança aldeia Lobo
Mocaci Mayoruna – liderança aldeia Lobo
Saba Pio Mayoruna – Liderança Aldeia Lobo
Bene Dunu Mayuruna – Liderança Aldeia Cruzeirinho
Rodrigo Demash Mayoruna – Liderança Aldeia Cruzeirinho
Antônio Kulina – liderança aldeia Soles
Raimundo Mean – professor aldeia Lobo
Kevin Mayoruna – professor aldeia Soles
Gonçalo Mayoruna – professor aldeia Lobo
Francisco Mayoruna – microscopista aldeia 31
Neco Rodrigues Mayoruna – Liderança Aldeia 31
Jorge Dunu Mayoruna – São Meireles
Elias Manquid Mayoruna – Aldeia Soles
Guilherme Paulo Mayoruna – Professor Aldeia Soles