Nossa organização e luta por autonomia não pode parar. Nem governo e nem madeireiro vai acabar com a luta do nosso povo.

Janderuha há ka’a rehe – Nossa Floresta é nosso plano de vida, foi assim que mais de cinco anos a gente decidiu continuar seguindo os passos de nossos antigos Tuxa. Lutando para proteger nosso território contra o abandono dos governos e ataques dos madeireiros. Nossa força esta no nosso Tuxa ta pame – Conselho de Gestão Ka’apor que são a nossa única e maior força em nosso território.

No ano passado até o inicio desse ano o governo veio pra cá, enganou e mentiu para alguns parentes e tentou derrubar a gente dividindo nosso povo pra querer destruir nossa organização e acabar com a nossa força. Mas, Piranta ha johu katu – Juntos somos mais fortes, foi assim que a gente fez. Continuou unidos nas nossas atividades de proteção territorial com nosso Ka’a Usak ha – Guarda Florestal Ka’apor para fortalecer nossos Ka’a Usak ha ta – Áreas de Proteção Ka’apor. Porque nosso território precisa ficar protegido para a gente continuar vivendo dentro dele.

Continuar nosso jeito de educar e formar nossos parentes através de nossa cultura, cuidar de nosso povo das doenças e vícios trazidos pelos Karai seguindo o que diz os espíritos da mata. A gente não pode abandonar os conhecimentos da cultura. A gente aprende muito com nossa floresta. Por isso que nosso projeto de educação é Ka’a namo jumu’e ha katu – Aprendendo com a Floresta. Ela ensina, ela dá alimento e a gente tem que proteger ela. Mesmo que o governo do Maranhão não aceite e nem reconheça nosso jeito de ensinar e aprender, demita nossos educadores indígenas e persegue nossos apoiadores, a gente não vai parar de formar nossos gestores do nosso jeito. A gente acredita e o nosso povo reconhece que o nosso Jumu’eha renda Keruhu – Centro de Formação Saberes Ka’apor é o nosso espaço que a gente aprende e ensina nossos parentes a proteger e viver no nosso território.

A gente decidiu muito tempo que não pode esperar pelo governo que faz lei para perseguir nossas lideranças, querer derrubar nossa organização e destruir nosso território. A gente acredita na nossa organização que é a nossa força. Ajude a gente denunciar o descaso e boicote do DSEI do Maranhão e Polo Base de Zé Doca com a saúde do nosso povo, com os boicote da nossa educação pela SEDUC do Maranhão e URE de Zé Doca e abandono total da FUNAI com a proteção de nosso território. Se eles não escutam a gente, não sabem trabalhar e cuidar da gente, tem que respeitar o nosso jeito de cuidar, proteger e viver no nosso território.

FONTE: http://racismoambiental.net.br/2017/10/17/nota-dos-kaapor-sobre-o-conselho-de-gestao-e-a-luta-por-seus-direitos/