O Fórum de Museus Indígenas reúne representantes de povos indígenas que desenvolvem processos museológicos em seus territórios para a troca de experiências e saberes, articulação interinstitucional e formação em rede.

Durante a abertura do evento, Delgado Neto chamou a atenção para a necessidade de preservação da memória indígena, principalmente num cenário de choque vivenciado pela cultura brasileira, quando do triste incêndio do Museu Nacional, que destruiu várias relíquias dos povos indígenas.

O fórum acontece em intervalo de dois anos e é organizado pela Comissão Estadual da Rede Indígena de Memória e Museologia Social no Brasil em parceria com a Rede Cearense de Museus Comunitários. Até domingo, 16, último dia da programação, indígenas, pesquisadores, estudantes e gestores culturais vão dialogar sobre memória e patrimônio cultural, com ênfase nas temáticas dos museus indígenas, acervos indigenistas, processos museológicos colaborativos, patrimônio arqueológico, formação de acervos, qualificação técnica para a autogestão museológica e articulação em rede.

O Fórum de Museus Indígenas é a instância máxima de articulação política do movimento dos museus indígenas no Estado, que vem se destacando no cenário nacional nos últimos anos e se consolidando como um dos principais focos na discussão sobre os museus indígenas no Brasil e na América Latina

A Terra Indígena Serra das Matas, que sedia o fórum, é um Território Indígena contínuo, multiétnico e pluricultural, encravado em pleno sertão do Estado do Ceará, entre os municípios de Monsenhor Tabosa, Tamboril e Boa Viagem, onde habitam os povos Potyguara, Gavião, Tabajara e Tubiba-Tapuia, que serão os anfitriões deste encontro.

Fonte: www.mpf.mp.br