Autuações envolvem casos graves, como trabalho análogo ao escravo, flagrados nas empresas de Beto Mansur e Leonardo Picciani, candidatos à reeleição. Outros cinco deputados mantinham funcionários sem carteira assinada.

Dois deles foram flagrados com trabalhadores em situação análoga à escravidão e outros cinco com funcionários sem carteira assinada. As infrações dos 11 deputados somam um total de 286 autos, que incluem ainda o não pagamento do FGTS, o desrespeito ao tempo de descanso, falhas na prevenção de acidentes, entre outros.

Texto de Ana Aranha, Ana Magalhães e Daniel Camargos. Leia na íntegra em https://go.shr.lc/2CQfTpi