.

por Rádio e TV Educativa do Paraná
A diversidade dos povos indígenas, e sua riqueza cultural, ganham um espaço especial de preservação e conhecimento em Curitiba, com o Museu de Arte Indígena (MAI). O MAI é o primeiro museu particular do Brasil dedicado a resgatar e preservar a arte indígena. O museu é fruto de dezessete anos de trabalho de Julianna Podolan Martins em expedições às mais diversas etnias e contempla a diversidade cultural dos principais povos do território nacional.
O espaço reproduz a arquitetura e atmosfera de uma oca. As paredes seguem linhas inspiradas no formato de uma sucuri. O local é dividido em dois ambientes, que representam o ar e a terra. O primeiro andar é dedicado principalmente à arte plumária e o segundo, às cerâmicas, objetos ritualísticos, musicais e cotidianos.
Todas as áreas do museu foram projetadas para receber cada uma das categorias do acervo e possui tecnologia de climatização, para assegurar temperatura e umidade do ar necessárias para conservar os objetos, muitos raros e delicados.
Explorando os sentidos do olfato, visão e audição dos visitantes, o Museu de Arte Indígena detalha a origem das peças e as tradições culturais das mais diversas etnias. Com cerca de 700 peças divididas entre cerâmica, cestarias, máscaras ritualísticas, objetos e adornos, com destaque para a arte plumária, permite uma verdadeira imersão cultural.
Serviço:
Museu de Arte Indígena (MAI)
Avenida Água Verde, 1413 Curitiba
De 18/11 a 01/12
Terças,  Quartas,  Quintas,  Sextas,  Sábados e  Domingos das 10:00 às 17:30
R$ 12 (inteira); R$ 6 (meia-entrada)