Imprensa local relata prisão temporária do empresário, que foi sócio da Eldorado Celulose, investigada na Lava-Jato, do mesmo grupo da JBS

Investigada na Operação Carne Fraca e com redução nas frentes de produção de carne, a JBS Foods tem mais um revés, desta vez envolvendo um ex-sócio da Eldorado Celulose – uma das principais empresas do grupo J&F – e de Joesley Batista, um de seus controladores. Mario Celso Lincoln Lopes, atual presidente das empresas Eucalipto Brasil e Companhia Rio Pardo, terá de devolver 21 mil hectares no Mato Grosso do Sul.

De acordo com a reportagem do site Top Mídia News, as empresas controladas por Lopes não pagaram as parcelas devidas pela compra da Fazenda Boi Preto, em Ribas do Rio Pardo. Lopes teve prisão temporária decretada no âmbito da Operação Greenfield, que investiga corrupção em fundos de pensão – sua empresa recebeu aportes dos fundos de pensão da Petrobras e da Caixa Econômica Federal, o Petros e o Funcef.

A propriedade é avaliada em R$ 128 milhões. A decisão foi proferida no dia 22 pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça no Mato Grosso do Sul. O empresário foi sócio de Joesley Batista na empresa Florestal S/A e, em 2012, vendeu 25% das ações que tinha na Eldorado Celulose – empresa do grupo J&F investimentos investigada na Lava-Jato – para a J&F. A fazenda confiscada produz eucalipto.

Fonte: http://outraspalavras.net/deolhonosruralistas/2017/04/05/ex-socio-de-joesley-batista-nao-paga-por-terras-no-ms-e-tera-de-devolver-21-mil-hectares/