Durante lançamento de documentário, em SP, Adriana Ramos, do ISA, e Igor Fuser, da UFABC, destacaram papel da mídia na preservação de direitos

A retirada de direitos durante o governo Temer foi um tema recorrente no lançamento do documentário “Sem Clima – uma República controlada pelo agronegócio”, na noite desta quinta-feira (30/03), em São Paulo. E várias das perguntas trataram de resistência. Todos os debatedores falaram sobre a necessidade de se investir na mídia contra-hegemônica como uma das formas de resistir.

O evento marcou também o lançamento da campanha de financiamento do De Olho nos Ruralistas. O observatório precisa de mil assinaturas para avançar até 2018.

Igor Fuser, professor da Universidade Federal do Grande ABC, disse que há uma ofensiva do governo e do Congresso para eliminar situações que atrapalhem o caminho do capital. E isso inclui o agronegócio. Essa retirada de direitos não atinge apenas as conquistas da Constituição de de 1988, mas algumas da era Vargas, como a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 1943.

Diretora do Instituto Socioambiental (ISA) em Brasília, Adriana Ramos afirmou que, no caso do campo, a ofensiva contra povos indígenas e camponeses já vinha ocorrendo nos governos anteriores. Ela não sabe se não haveria o atual ataque, caso Dilma Rousseff continuasse no poder – mas compartilha da percepção de que os ruralistas se empoderaram, como retrata o filme “Sem Clima”.

Na mediação da mesa, o coordenador do De Olho nos Ruralistas, Alceu Castilho, defendeu a união da imprensa contra-hegemônica, não só no conteúdo, mas desde a captação de recursos: “Assino o Estadão, e hoje entregaram em casa a Folha junto, os dois jornais. E quem assina a Folha recebeu o Estadão. Ou seja, eles estão unidos. E por que o campo alternativo, que está atomizado, não se une também?”

Conheça aqui algumas opções de veículos alternativos que estão promovendo campanha de financiamento coletivo, por meio de assinaturas: De Olho nos Ruralistas, Revista Forum, Opera Mundi, Outras Palavras e Ponte Jornalismo.

CLIMA RUIM

O documentário “Sem Clima” esmiuça a conexão entre as ações da bancada ruralista com as mudanças climáticas. Particularmente por conta das decisões no Congresso que afetam o desmatamento. Com projetos como os que facilitam ou eliminam o licenciamento ambiental, ou que fazem a propriedade privada avançar sobre terras indígenas e Unidades de Conservação. Entre eles a liberação da venda de terras para estrangeiros.

A mesa também contou com Fabrício Lima, da TV Drone, parceira do observatório e um dos diretores do filme. O observatório já recebeu várias propostas de exibição do documentário de 40 minutos, em vários ponto de São Paulo e em vários municípios do país. Quem tiver interesse em exibir “Sem Clima” pode entrar em contato com a redação, pelo email deolhonosruralistas@gmail.com.

Fonte: http://outraspalavras.net/deolhonosruralistas/2017/03/31/financiar-imprensa-alternativa-e-opcao-de-resistencia-dizem-debatedores/