.

por MS Noticias

A demarcação de terras indígenas em Mato Grosso do Sul está entre as pautas do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para reunião com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, nesta quinta-feira (24). Desde 2013 o Governo Federal levanta a possibilidade de comprar fazendas para entregá-las às tribos, mas a medida não sai do papel.

Essa ideia começou a ser ventilada após a morte de um índio durante reintegração de posse em Sidrolândia. As negociações emperraram na definição dos valores, já que os donos consideram pouco a quantia oferecida pelas propriedades.

Segurança pública

Azambuja também vai cobrar a responsabilidade com relação aos presos por tráfico internacional de drogas que estão detidos no sistema prisional do estado, que correspondem a 60% de um total de 15 mil detentos e custam em média de R$ 1,4 mil a R$ 1,6 mil por mês.

No entendimento do governador, esses casos deveriam ser de responsabilidade da União, já que os crimes envolvem a passagem de drogas além das fronteiras brasileiras, mas por hora têm onerado os cofres sul-mato-grossenses.

Além disso, Azambuja também falará sobre a segurança nessas áreas, que além de entorpecentes sofrem com os confrontos entre criminosos que tentam manter o controle sobre o tráfico.

“O estado precisa da ajuda do Governo Federal para fazer a proteção e fiscalização desse território. Sobre esses dois assuntos, o ministro tinha dado como prazo para resposta o fim das paralimpíadas, por isso vamos cobrá-los novamente”, disse o gestor público.

Na sexta-feira (25), o governador participa de uma reunião com todos os prefeitos eleitos pelo PSDB no país e depois um almoço de governadores com o presidente Michel Temer.

FONTE: http://www.sidrolandianews.com.br/noticia/geral/governador-cobrara-ministro-sobre-seguranca-na-fronteira-e-questao-indigena