No relatório elaborado pelos parlamentares latifundiários golpistas na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai Incra 2, o relator golpista Nilson Leitão pediu a extinção da Fundação Nacional do Índio (Funai).

A Funai é a autarquia do governo federal responsável para acompanhar as questões indígenas no Brasil. É um órgão que tem suas deficiências e limitações, mas é de fundamental importância para os povos indígenas. Nos últimos anos está sendo destruída com o corte de verbas e falta de funcionários, mas cumpre minimamente o seu papel de apoio aos povos indígenas nos conflitos com latifundiários, estudos de uso tradicional da terra, e muitas outras questões fundamentais.

Os latifundiários querem dar um “ar democrático” para essa perseguição contra os movimentos de luta pela terra, em especial ao movimento indígena. Só para dar um exemplo o presidente da CPI é o deputado golpista Alceu Moreira (PMDB-RS), membro da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária, também conhecida como bancada ruralista, e o relator da CPI é outro deputado golpista, Nilson Leitão, que é o atual presidente da bancada ruralista.

Esses são os verdadeiros para a direita golpista quer extinguir a Funai. Querem abrir caminho para os latifundiários atuarem violentamente contra os indígenas e impedir as demarcações de terras. Outra frente é intimidar as pessoas que apoiam e dão suporte ao movimento indígena.

A extinção da Funai é um ataque fundamental ao movimento indígena. Essa medida é necessária nesse momento para que os golpistas aprovem diversas medidas no congresso, como o fim das demarcações de terras indígenas, revisão das terras já demarcadas e utilização dessas terras pelos latifundiários.

É preciso denunciar essa manobra e as intenções dos latifundiários. Não a extinção da Funai! Abaixo a CPI golpista da Funai e do Incra!

Fonte: http://causaoperaria.org.br/blog/2017/05/26/latifundiarios-pedem-extincao-da-funai/\