.

Na ocasião, o presidente esclareceu as prioridades da Funai para o exercício de 2017 e prestou contas do início de sua gestão. Costa elencou as articulações em curso visando apoio orçamentário à implementação de projetos sustentáveis em Terras Indígenas, o restabelecimento de canais de diálogo com o Congresso Nacional e as tratativas para o fortalecimento da Funai.

Costa afirmou ainda estar negociando com o governo a suspensão de possíveis cortes orçamentários e de cargos e a contratação dos novos concursados para melhorar a força de trabalho da instituição.

Questionado sobre o posicionamento da Funai com relação à demarcação de Terras Indígenas, o presidente esclareceu que a Funai permanecerá seguindo, fielmente, o que determina a Constituição Federal de 1988. Declarou, ainda, que a Funai está atenta ao surgimento de quaisquer iniciativas que busquem enfraquecer os direitos territoriais indígenas.

As lideranças mencionaram também a existência de dezenas de projetos de lei, emendas e outras proposições em trâmite no Congresso Nacional que atentam contra os direitos dos povos indígenas. Sobre o tema, Costa voltou a enfatizar que tem apostado no diálogo como forma de sensibilizar a classe política sobre a pauta indígena a fim de evitar retrocessos e angariar apoio para projetos de sustentabilidade nessas áreas.

Texto: Ascom/Funai

Fonte: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/4117-o-presidente-da-funai-antonio-costa-recebeu-na-manha-de-hoje-23-dezenas-de-liderancas-kayapo